sábado, 12 de março de 2016

Tag Cinematográfico: Desafio dos 30 filmes (Dia 3)

Desafio dos 30 filmes: Dia 3 - Um filme com o final surpreendente


Como uma pessoa que assiste a uma considerável quantidade de filmes, chega um certo ponto que finais poderão ser de três tipos: os que você já sabe o que vai acontecer, os de finais normais ou abertos (e, portanto, não se enquadram aqui), os que os final é surpreendente, mas você detestou e o que é surpreendente e você fica com a boca aberta.

Existem muitos finais surpreendentes, mas a escolha pode ser clichê, mas é o que me veio à mente no mesmo instante e - se não me falha a memória - é o primeiro filme cujo final, me pegou de surpresa. 



 Vale lembrar que "O Sexto Sentido" é de 1999, ou seja, eu tinha 12 para 13 anos quando assisti. Então, mesmo que não seja um grande filme, a gente nessa idade se surpreende com esse tipo de coisa. É o mesmo caso de ver uma galera novinha de tudo, postar foto dos personagens icônicos do Johnny Depp nos filmes de Tim Burton e ficarem com raivinha porque o cara nunca ganhou o Oscar. Crianças, que não sabem que personagens como os que Depp gosta de fazer - e embora seja muito em sucedido - não são do tipo que agradam a Academia. Essas criaturinhas tomam o Grammy e o MTV Awards como parâmetro de premiação e acham que todo o resto deve ser assim voltado ao apelo de cunho popular e/ou sua preferência. #Bobinhos

O Sexto Sentido foi que levou o diretor e roteirista à um estilo de filme cujos finais fossem assim, de surpreender. M. Night Shyamalan pode ter caído no ostracismo, mas tem, em sua filmografia, além desse filme, com histórias e roteiro de terror psicológico elaborados, também "O Corpo Fechado", "A Vila" e "Sinais", tudo no mesmo estilo e todos bons filmes. Me lembro até hoje de passar mal no cinema por assistir "Sinais". Não sou muito fã da ideia de um alienígena magrinho, com um cabeção e olhudo. Sinceramente, eu suava frio no cinema, e posso dizer que estávamos em temperatura de verão. #Medo
Voltando ao filme escolhido, ele também foi o responsável por revelar o talento mirim Haley Joel Osment. Mais uma prova de que Hollywood pode ser cruel com as crianças. Sendo ele uma fofura como ator infantil, teve muitos papéis negados na vida adulta por não ser mais tão cativante. Isso lhe rendeu - como uma espécie de catalizador - um envolvimento com drogas. Para esse mundo de celebridade, tem que ter uma cabeça muito boa e no lugar para dar conta de tudo e mesmo assim, ainda vai ser afetado.

Outros filmes de finais surpreendentes, para fora desses de Shyamalan, que são todos com desfechos intrigantes (talvez o menos intrigante seja o "Sinais"), são os filmes de David Fincher. Só para citar alguns: "Alien 3", "Seven - os Sete Crimes Capitais", "Clube da Luta", "Zodíaco" e o recente "A Garota Exemplar" - que não tem desfecho surpreendente só para quem leu o livro.
Ainda tem os filmes de Christopher Nolan, o diretor dos 3 mais recentes filmes com o Batman de Christian Bale. Dele, ainda podemos destacar filmes com finais surpreendentes e um deles até obscuro o suficiente para você ficar sem a certeza de que entendeu: "Amnésia", "Insônia" (um dos filmes mais sérios que Robin Williams estrelou), "A Origem" e "Interstellar". O que eu acho mais legal dele é sem dúvida "O Grande Truque" - que conta a história de dois mágicos que levam a sério a sua rivalidade. Em meio o ilusionismo, as decisões da trama vão surgindo como "mágica" XD #TrocadilhoInfame

E tem os clássicos: "Star Wars - Episódio V: O Império contra-ataca" em que Luke descobre ser Vader o seu pai. As versões de "O Planeta dos Macacos", tanto o de 1968, quanto o de 2001, "Os Outros, com a Nicole Kidman (embora eu achei na época, super previsível - assim como "O Janela Secreta" com Johnny Depp)...

Afora o clichê do "O Sexto Sentido", eu certamente escolheria "Desejo e Reparação":


 Dirigido por Joe Wrigth e baseado no romance de Ian McEwan - que por sinal, eu não conhecia e, portanto acabou me revelando algo bom com o fim. É um filme incrível, que se alguém que gosta de grandes desfechos, eu diria para ignorar todos os que citei até agora e escolher esse (não que os outros sejam ruins, mas se o intuito for ver algo fora do suspense terror, policial ou psicológico, esse envolve drama, romance e guerra. E ouso dizer que é completo em todas as temáticas - fora que tem James McAvoy... :D )

Existem alguns que me lembro de alguns pedaços, mas não lembro nem por um minuto o final! #VelhiceChegando Estes são: "Identidade" - onde 10 pessoas ficam presas num hotel de beira de estrada e uma a uma vai sendo brutalmente assassinada. Tem mortes horríveis, mas eu não lembro da identidade do assassino... Algo me diz que é porque eu não gostei muito ou não entendi bem rsrsrsrsrs... (Esse "não entendi bem" se aplica a dois outros filmes que comentei aqui - "Amnésia" e "A Origem"). Não me lembro ainda de "12 Macacos" (pois faz tempo que assisti), "Ilha do medo" com Leonardo DiCpario e "O Psicopata Americano". Preciso revê-los para saber porque o detalhe crucial se apagou da minha memória... ¬¬'

Outros que são comentados nesse tom de desfechos incríveis, é "Dogville, "Donnie Darko" - que eu não assisti e nem posso opinar. "Uma Mente Brilhante" tem também um desfecho diverso do que se espera, mas é que aquele filme com muitos níveis. Ele começa bem, e no meio fica meio psicótico e termina reticente. Não sei se encaixaria aqui. 

Dentro daquele tipo de filmes com finais surpreendentes, mas que eu acabei detestando, está "A pela que habito" de Pedro Almodóvar - que teve um único ponto positivo: não querer mais arriscar a ver filmes genuínos do diretor. O final é típico dele, muita gente disse que era a melhor coisa que ele fez nos últimos anos e confesso, pode ser que sim, mas eu fiquei chocada, assustada e meio abobada pensando no como alguém poderia ter imaginado uma história daquelas!
O outro foi o recente "Garota Exemplar". Não gostei, muito porque passei todo o tempo do filme detestando os personagens envolvidos, e o final é daqueles que você pergunta "porquê???" e não "como assim?!". Ele não surpreende tanto, ele só te deixa com raiva do desfecho - talvez foi porque eu detestei o personagem de Ben Affleck e ele age conforme um idiota no fim e a personagem de Rosamund Pike é daquelas mulheres diabólicas, vingativas... Perturbadas! Essa é palavra que eu procurava...!
Ainda mais recente, e com personagem feminina ainda mais irritante é "Ex-Machina". Tudo que eu disser sobre esse filme, será um grande spoiler do desfecho. Só posso dizer que a melhor coisa do filme é Domhnall Gleeson (que é um achado!), pois em termos filosóficos/tecnológicos, o filme deixa um pouco no off-side. Acho que se fosse mais filosófico como o "AI - Inteligência Artificial" (que é outro que tem um desfecho morno para muitos - porque foi modificado - e para mim, apenas muito triste), teria um pouco mais de densidade. 

Acho então que falei o suficiente para um fim de semana inteiro... :D  Deixo espaço então para que vocês deixem nos comentários, o filme que vocês mais gostaram com final surpreendente. Por ventura, já até citei ele. E se não citei, melhor ainda: eis, a vez de vocês comentarem.

Para acompanhar as outras escolhas 1 e 2:  Dia 1: Um filme que lembre a sua infância , Dia 2: Um filme que você considera um clássico .

Abraços afáveis a todos e excelente fim de semana! 

PS: Galera de SP, espero que estejam todos bem! 

Nenhum comentário: